in

6 dicas para prevenir o roubo de moto

O risco de roubo de moto está na cabeça dos motociclistas diariamente no trânsito em várias cidades do Brasil. Além disso, o veículo de duas rodas é muito mais vulnerável por natureza, além de ser muito visado pelos ladrões, que as usam para realizar assaltos.

Assim, os pilotos tentam se defender como podem dessas ações. De equipamentos de segurança ao comportamento no guidão, diversas estratégias podem ser usadas para evitar a perda desse bem.

1. Uso de correntes, travas e cadeados

Bem, para proteger sua moto, muitos pilotos utilizam as tradicionais correntes, por terem grande resistência, hoje em dia existem modelos protegidos com capas plásticas, para não riscarem a moto.

Além disso, existe as travas metálicas, que podem ser colocadas no disco de freio ou na coroa da moto. O mercado automotivo também fornece diferentes modelos de cadeados para moto, que servem para amarrar a roda dianteira e a traseira.

Correntes, travas e cadeados são bastante úteis para evitar o furto da moto, ou seja, quando o bandido age sem ter contato com o dono do veículo. E além desses três dispositivos de segurança, também é de suma importância usar a opção de travamento do guidão, que já vem incluída de fábrica em quase todas as motos nos dias atuais.

2. Cuidado ao estacionar e ao parar

Na correria diária, existem pilotos que às vezes acabam esquecendo a chave na moto. Isso, sem dúvida, facilita a ação dos ladrões. Além disso, ao estacionar, é importante checar se não existe movimento de pessoas suspeitas no local.

De preferência, o recomendável é deixar a moto parada em lugares cobertos e seguros, como as garagens. Se possível, pare a motocicleta do lado de câmeras de vigilância.

3. Rastreadores para combater roubo de moto

Para lutar contra a ação dos bandidos o piloto precisa também usar a tecnologia. Por exemplo, existem no mercado automotivo muitos modelos de rastreadores, que dizem a localização exata do veículo. Com isso, é possível passar para a polícia as coordenadas de onde está a moto.

O rastreador, portanto, é bastante útil no roubo de moto propriamente dito, isto é, quando há contato entre o ladrão e o proprietário do bem.

4. Sensores de presença e imobilizadores

Hoje em dia, as chaves das motos contam com tecnologia agregada, que impedem o acionamento do veículo sem a chave da fábrica. Alguns modelos de bloqueadores só deixam a moto ser ligada por um sensor de presença por perto. Além disso, imobilizadores não deixam que seja dada partida no veículo, bem como travam a bomba de combustível do veículo.

5. Alarmes

O alarme é um dos equipamentos mais comuns de proteção contra a ação dos ladrões. Afinal, o aparelho emite um forte sinal sonoro, que atrapalha o furto e, em alguns modelos, envia um sinal para o celular do dono.

Hoje em dia já existem motos que vem de fábrica com alarme. Em outros casos, o dono precisa instalar o dispositivo. Nesse caso, é importante fazer o serviço em locais especializados, que tem o conhecimento técnico necessário para não danificar as partes elétrica e eletrônica da moto.

6. Atenção na hora de pilotar

Como na moto o piloto está exposto, diferentemente do motorista de carro, é preciso possuir mais cuidados no momento de trafegar. Por exemplo, evite andar à noite em locais desconhecidos e se estiver sozinho na via.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Filtro de combustível

Filtro de combustível: quando trocá-lo?

moto

Sua moto tem faísca mas não pega? Veja as possíveis causas